skip to Main Content
967 564 420 tania_cunha_@hotmail.com

Preparação Psicológica para a Gravidez



A gravidez é caracterizada, por modificações psicológicas muito importantes. Desde a alteração da imagem corporal, que é parte integrante de uma alteração global e contínua do funcionamento orgânico da mulher, até às modificações hormonais segundo regras pré-estabelecidas que modificam o funcionamento psicológico. Inversamente, o funcionamento psicológico, via Sistema Nervoso Central, pode causar alterações hormonais.

As mulheres vivem a gravidez como um acontecimento tanto psicológico como físico. As mudanças na imagem corporal, secreções de hormonas, e as expectativas culturais interferem na vida mental da mulher grávida. Mudanças na identidade vão de mãos dadas com mudanças no corpo e nos papéis sociais. O processo pode ser suave ou violento, fonte de confiança ou assustador, feliz ou triste, mas é seguramente mudança.

Tal como acontece noutras crises existenciais, a gravidez cria um equilíbrio delicado entre experiências positivas e negativas. É frequente que cada momento de alegria, antecipação e criatividade seja contrabalançado por um de ansiedade, ambivalência e medo.

A grávida vive num ambiente interno químico alterado que, em interação com todos os outros fatores de ordem física, ambiental e cultural, vão fazer parte da experiência da gravidez.

As hormonas não alteram o estado dos sentimentos de um modo direto e consistente para todas as mulheres. Ainda assim, podem influenciar a intensidade de um sentimento.

É uma fase de grande vulnerabilidade relacionada com medo de perigos desconhecidos, quer sejam interiores, quer sejam exteriores. A mulher já não conhece o seu próprio corpo e perdeu o sentido de como aparece aos outros.

Os sintomas físicos da gravidez expressam a ansiedade profunda da mulher sobre o seu estado. As dificuldades emocionais habitualmente são expressas através de sintomas físicos como por exemplo enjoo ou uma dor de cabeça. Sublinha-se deste modo, uma série de preocupações de ordem médica e psicológica.

A gravidez é inevitavelmente um momento particular e privilegiado de intervenção, pois é uma altura em que mulher está sujeita a um regime organizado de cuidados de saúde. Por tudo isto, a intervenção psicológica na gravidez tem um papel muito importante. A realização de acompanhamento psicológico durante a gravidez contribui para uma vivência mais saudável desse período maturacional, prevenindo perturbações no processo de desenvolvimento gravídico e consequentes ocorrências patológicas, como complicações no parto e distúrbios emocionais no pós-parto, ou ainda, e de forma mais negativa, o parto prematuro.  

ATENÇÃO, muitas mulheres durante a gravidez demonstram sinais de depressão, por vezes mascarados e confundidos com sensibilidade e fragilidade atribuída à fisiologia própria da gravidez.

É fundamental oferecer um espaço de expressão e elaboração das experiências vividas durante a gravidez, o parto e o puerpério, bem como auxiliar na preparação do corpo para o parto, e também para as modificações vividas ao longo deste ciclo.

Caso se identifique com algumas das coisas que foram descritas ou para esclarecimento de qualquer dúvida, não hesite em contatar um profissional de saúde.

Tânia da Cunha
Psicóloga Clínica – Psicoterapeuta
E-mail: tania_cunha_@hotmail.com
Telm: 96 756 44 20

 

Back To Top